08/05/2008 às 00h00

HAOC anuncia obra de R$ 1,2 milhão para construção do centro de diagnóstico

HAOC anuncia obra de R$ 1,2 milhão para construção do centro de diagnóstico
A direção do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), de Indaiatuba, apresentou hoje, dia 24, para a imprensa, o projeto do novo Centro de Diagnóstico que está sendo construído no Hospital. O prédio terá um subsolo e mais três andares, sendo que cada pavimento está previsto para ter cerca de 400 metros quadrados, totalizando 1.600 metros quadrados. “Estamos fazendo tudo com recursos próprios, com um orçamento de aproximadamente R$ 1,2 milhão”, comenta o superintendente do Haoc, Renato Sargo.

A construção, que está prevista para ser concluída em 20 de dezembro deste ano, abrigará um novo equipamento de tomografia, com capacidade para realizar até 100 exames por dia. “Lembrando que não estaremos desativando o tomógrafo que já existe apenas ampliando o atendimento aos pacientes com mais uma máquina que inclusive já foi adquirida e é de última geração”, comenta Sargo.

O novo prédio contará com duas novidades que auxiliarão a população indaiatubana: Câmara Hiperbárica e o Centro de Oncologia. A primeira consiste em um equipamento de oxigenoterapia ou hiperoxigenação hiperbárica. É um método terapêutico no qual o paciente é submetido a uma pressão maior que a atmosférica, no interior de uma câmara hiperbárica, respirando oxigênio a 100%.

O equipamento, que já está no Haoc, tem capacidade para atender até oito pessoas simultaneamente, é um compartimento selado resistente à pressão que pode ser de ar comprimido ou oxigênio puro. O efeito primário da terapia OHB é aumentar a pressão parcial do oxigênio (PO2) no plasma. A pressão parcial do oxigênio pode ser aumentada muitas vezes além da PO2 que é atingida pela respiração do ar, nas condições atmosféricas.

Esse novo equipamento é usado em casos de gangrena gasosa; infecções necrotizantes de tecidos moles não clostidianas; miosites estreptocócicas; infecções necrotisantes em hospedeiro comprometido com etiologia presumida por anaeróbios ou mistos; isquemia periférica aguda com complicações, lesão por esmagamento, isquemia traumática, reimplantação de extremidades amputadas, síndrome compartimental, complicações de pré ou pós-operatório de obstrução arterial, tromboangeíte obliterante, vasculopatias alérgicas ou medicamentosas, entre outras aplicações, como anemia pós-hemorrágica e queimaduras, provocando a cura de lesões da pele mais rapidamente.

Já o Centro de Oncologia facilitará a vida das pessoas que fazem tratamento de câncer e são obrigadas a se deslocar para outras cidades. “Assim como a Câmara Hiperbárica, o Centro de Oncologia ajudará em muito a população indaiatubana em seus tratamentos, com isso reduzindo o sofrimento e o desgaste de uma viajem para Campinas ou até São de Paulo de uma pessoa acamada e seu acompanhante”, comemora o superintendente do Haoc.

Renato Sargo lembra que os novos serviços servirão tanto aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) como aos conveniados. “Atualmente cerca de 80% do nosso atendimento é feito para o SUS e acreditamos que não será diferente com os novos equipamentos. A direção da Fundação fica orgulhosa e sendo cumprindo o seu compromisso de zelar pelo bem estar da população investindo em novas tecnologias”, finaliza.

Galeria de Imagens:

Parceiros

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Revista Digital
Conheça a história da saúde de Indaiatuba e região
Haoc Saúde © 2020 Todos os direitos reservados | Política de privacidade