27/08/2013 às 09h46

Humanização - Funcionários do HAOC fazem curso

O curso ensina procedimentos de acolhimento e classificação de risco.

Cerca de 60 funcionários do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (HAOC) já passaram pelo curso Acolhimento com Avaliação e Classificação de Risco, ministrado por Stefanie Berdu, enfermeira e assessora técnica da Secretaria Municipal de Saúde. O curso é direcionado para recepcionistas, seguranças, técnicos de enfermagem e enfermeiros e tem como principal objetivo orientar os funcionários para seguir a Política Nacional de Humanização (PNH) do Sistema único de Saúde (SUS), aplicando na prática a classificação de risco.

O Pronto Socorro (PS) do HAOC é um serviço SUS e, portanto, deve seguir as propostas de atendimento conforme a PNH, ou seja, acolhimento e consulta de enfermagem para a avaliação e estratificação dos riscos e agravos à saúde. Nunca Triagem.

Conforme preconiza a cartilha da PNH do Ministério da Saúde, a tecnologia de Avaliação de Risco pressupõe a determinação de agilidade no atendimento a partir da análise, sob a ótica de protocolo pré-estabelecido, do grau de necessidade do usuário, proporcionando atenção centrada no nível de complexidade e não na ordem de chegada. Desta maneira exerce-se uma análise (Avaliação) e uma ordenação (Classificação) da necessidade, distanciando-se do conceito tradicional de triagem e suas práticas de exclusão, já que todos serão atendidos.

Ao adotar este método a assistência prestada a paciente de urgência e emergência é mais eficiente. Atualmente a demanda ambulatorial corresponde a 70% do total dos usuários (Classificações Verde e Azul), restando apenas 30% com característica objetivas de urgência/emergência (Classificações Vermelha e Amarela). Com a impossibilidade de resolver este problema de demanda em curto prazo a classificação e priorização dos casos de maior gravidade é, antes de tudo, um ato humano. Esta priorização tem embasamento técnico, ético e moral.

A Classificação de Riscos utiliza o seguinte sistema de cores:

- Prioridade Vermelha: tempo ZERO de espera. Atendimento imediato sem necessidade de passar pela consulta de enfermagem; risco de morte iminente; parada cardio-respiratória; convulsões; grandes acidentados; grandes sangramentos; pacientes trazidos pelos bombeiros, ambulâncias e etc.

- Prioridade Amarela: tempo estimado de espera de 30 minutos. Pacientes encaminhados de outras unidades com casos mais graves ou estratificados na unidade e que apresente sinais e sintomas de comprometimento de suas funções vitais: respiração, ventilação e circulação; traumas menores, perda de consciência, mas respirando; queimaduras; desconforto respiratório maior; traumatismo craniano sem redução do nível de consciência e etc.

- Prioridade Verde: tempo estimado de espera de duas horas ou mais. Paciente de urgência menor, sem sinais de comprometimento de suas funções e sinais vitais estáveis. Cefaleia, enxaqueca, dores abdominais agudas, doenças psiquiátricas, dor na garganta, diarreia/vômitos sem sinais de desidratação grave, ferimentos menores, febre, tosse, etc.

- Prioridade Azul: tempo estimado de espera de quatro horas. Pacientes sem urgência ou risco, sinais e funções vitais estáveis. Dores de coluna, dores ortopédicas, dores crônicas de longa duração, queixas menores, quadros crônicos de duração maior e não agudos, atestados médicos, queixas dermatológicas sem alterações de sinais vitais.


Galeria de Imagens:

Parceiros

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Revista Digital
Conheça a história da saúde de Indaiatuba e região
Haoc Saúde © 2020 Todos os direitos reservados | Política de privacidade